domingo, 25 de setembro de 2011










Soliney Silva quer emplacar filho em São Luís

 

Atenção pequenos partidos políticos em São Luís: o prefeito de Coelho Neto, Soliney Silva, busca uma legenda para abrigar seu filho a ser candidato a vereador por São Luís.

O pai anda batendo nas portas das agremiações partidárias como quem pede esmolas. O receio é se ele resolver abrir a bolsa, ou o cofre da sofrida Coelho Neto.

Exemplos assim a classe política já assistiu. Umbelino Júnior, hoje vereador da capital, foi apresentado como um qualquer, sem que ninguém desconfiasse do bolso do pai prefeito.

Depois foi Fufuca Filho, apresentado por Roberto Rocha como mais um. Só depois descrobriram de quem se tratava. Aí já era tarde demais. Comeu a vaga de Edivaldo Holanda. Portanto, fiquem de olhos abertos.

Fonte Blog do Luís Cardoso

quarta-feira, 21 de setembro de 2011





Médicos do MA param atendimento a todos os planos de saúde hoje

 

Somente Amazonas, Roraima e Rio Grande do Norte não aderiram ao boicote ao planos. Conforme entidades, não serão atendidas consultas e cirurgias eletivas.


Entidades médicas esperam mobilizar 120 mil dos 160 mil médicos que atuam na saúde suplementar.

 
 Médicos de 23 Estados e do Distrito Federal vão paralisar o atendimento a parte dos planos de saúde nesta quarta-feira. Apenas em Roraima, Amazonas e Rio Grande do Norte, os atendimentos serão totalmente mantidos, pois as entidades médicas consideram avançado o grau de negociação com as operadoras.

Essa é a segunda etapa do movimento que reivindica reajuste na tabela de honorários médicos, estabalecimento de reajustes periódicos e fim de interferências dos convênios nas decisões médicas.


Estas demandas levaram médicos do país a suspenderem atendimento aos planos de saúde em abril. Agora serão boicotados atendimentos aos planos que não negociaram ou não apresentaram propostas de reajuste consideradas adequadas.

Como as negociações ocorreram descentralizadamente nas 27 unidades da federação, cada Estado tem uma lista de planos que não serão atendidos nesta quarta-feira. Os mais frequentes, segundo levantamento das entidades médicas, são Amil, Hapvida, Geap, 

Caixa, Cassi, Correios, Golden Cross e SulAmérica.
O atendimento a todos os planos será suspenso em nove estados: Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Tocantins. Nos demais estados, o boicote dos médicos será a apenas alguns planos de saúde

As entidades médicas esperam mobilizar 120 mil dos 160 mil médicos que atuam na saúde suplementar. Os atendimentos de urgência e emergência serão mantidos.

Confira a lista dos planos que serão atingidos pela paralisação:


Acre: Unimed, Assefaz, Casf, Caixa Econômica, Cassi, Capesep, Correios, Eletronorte, Embrapa, Fassincra, Geap, Sesi/DR/AC, Plan – Assiste e Conab
Alagoas:
Smile, Hapvida, Amil e Unimed
Amapá:
SulAmérica, Amil e Grupo Unidas (Plan – Assiste, Geap, Fassincra, Eletronorte, Embrapa, Assefaz, Cassi, Capesaúde, Caixa Econômica, Correios, Embratel)
Bahia:
Amil, Medial, Hapvida, Norclínicas/Intermédica, Life Empresarial, Geap, Cassi, Petrobras, Golden Cross e Promédica
Distrito Federal:
Amil, Bradesco, Golden Cross e SulAmérica
Ceará:
todas as operadoras
Espírito Santo:
todas as operadoras
Goiás:
Imas, Geap, Golden Cross, Itaú, Mediservice e SulAmérica
Maranhão:
todas as operadoras
Mato Grosso:
todas as operadoras
Mato Grosso do Sul:
todas as operadoras
Minas Gerais:
todas as operadoras
Pará:
Hapvida, Grupo Lider, Cassi, Ipamb, Iasep, Geap e hospitais militares (Polícia Militar, Naval e Exército)
Paraíba:
Geap, Amil, Smile, Hapvida, Norclínica, SulAmáerica e Saúde Excelsior
Paraná:
todas as operadoras
Pernambuco:
Samaritano Viva, Ideal Saúde, Golden Cross, Real Saúde, América Saúde, Hapvida/Santa Clara
Piauí:
Capesaúde, Cassi, Correios Saúde, Geap, Saúde Caixa e Uniplam
Rio de Janeiro:
todas as operadoras
Rio Grande do Sul:
Afivesc, Assefaz, Bacen, Bradesco, Cabergs, Caixa, Canoasprev/Fassem, Capesesp, Casembra, Casf, Cassi, Centro Clínico Gaúcho, Conab, Doctor Clin, ECT, Eletrosul/Elos, Embratel, Fassincra, Geap, Golden Cross, Infraero, IRB, Petrobras, Petrobras Distribuidora, Plan Assist, Proasa, Pró-Salute, Sameisa, Serpro, Sesef, SulAmérica, Unafisco, Usiminas e Wal-Mart.
Rondônia:
Unimed, Ameron, SulAmérica e Bradesco
Santa Catarina:
todas as operadoras que atuam no estado, exceto Assefaz, Saúde Caixa, Capesesp, Cassi, Celos, Correios Saúde, Conab, Eletrosul, Embratel, Elos Saúde, Fassincra, Cooperativas Médicas e Funservir
São Paulo:
Ameplan, Golden Cross, Green Line, Intermédica, Notre Dame, Prosaúde, Blue Life, Dix Amico, Medial, Geap e Volkswagen
Sergipe:
operadoras que atuam no estado, exceto Assec/Cehop, Assefaz, Cagipe, Camed, Capesep, Casec, Casembrapa, Casse, Cassi, Cassind, ECT, Embratel, Fachesf, Fassincra, Pasa, Petrobras, Petrobras Distribuidora, Plan Assiste, Proasa, Saúde Caixa e Sesef
Tocantins:
todas as operadoras

 
 Fonte:  G1 e Folha de S.Paulo

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Tropa de elite 2' vai representar o Brasil na disputa pelo Oscar 2012

Título foi divulgado nesta segunda (20) pelo Ministério da Cultura.
Longa foi escolhido por comissão de autoridades e profissionais do cinema.

Do G1 RJ
 
'Tropa de elite 2' (Foto: Divulgação/Divulgação)
 
 
 
 
 
 
 
 
 
  
 
 

O filme "Tropa de elite 2", de José Padilha, vai representar o Brasil na disputa pelo Oscar 2012, divulgou o Ministério da Cultura na manhã desta segunda-feira (20). O anúncio foi feito pela comissão especial de seleção no Palácio Gustavo Capanema, no Centro do Rio de Janeiro.

"Por sua qualidade técnica e artística, 'Tropa 2' saltou à frente dos outros indicados", disse a secretária do Audiovisual, Ana Paula Santana, que acrescentou que a votação entre os membros da comissão foi unânime.

A produção vai concorrer a uma vaga entre os indicados ao prêmio de melhor filme estrangeiro na 84ª edição do Oscar. O longa-metragem foi escolhido de uma lista de 15 concorrentes, incluía "Bruna Surfistinha", "Assalto ao Banco Central", "As mães de Chico Xavier" e outros.

A comissão é formada pela secretária do audiovisual do Ministério da Cultura, Ana Paula Dourado Santana; pelo presidente da Associação Brasileira de Cinematografia, Carlos Eduardo Carvalho Pacheco; pelo ministro do Departamento Cultural do Itamaraty, George Torquato Firmeza; e pelos representantes da Academia Brasileira de Cinema, Jorge Humberto de Freitas Peregrino, Nelson Hoineff, Roberto Farias e Silvia Maria Sachs Rabello.

sábado, 17 de setembro de 2011

 
 

Emenda de Gastão Vieira financiou obra paralisada

 
Recursos destinados por Gastão Vieira sairam do Ministério do Turismo. Novo ministro diz haver briga política em Buriticupu e que as acusações têm essa motivação.

Prazo para a conclusão do balneário era agosto de 2010. Foto: Reprodução / Blog do Neto Ferreira
Prazo para a conclusão do balneário era agosto de 
 2010. Foto: Reprodução / Blog do Neto Ferreira

O novo ministro do Turismo, Gastão Vieira (PMDB-MA), destinou, em 2008, R$ 390 mil para a construção de um Balneário no povoado de Sagrima, em Buriticupu, que até hoje não ficou pronto.
A obra foi orçada em mais de R$ 445 mil e todo o recurso foi depositado na conta da prefeitura em dezembro de 2008 pelo Ministério do Turismo. Na época, a empresa vencedora da licitação foi a Construtora Malta, que pertence ao engenheiro João Carlos.
O prazo para a conclusão do balneário (galpão com bares e banheiros às margens de uma lagoa do município) era agosto de 2010. Mas o que há no local são paredes com rachaduras e sem acabamento, além do teto. As divisões internas não foram feitas.

No local, apenas paredes com rachaduras e sem acabamento, além do teto.

No local, apenas paredes com rachaduras e sem acabamento, além do teto.
Em resposta ao blog, Gastão Vieira confirmou que os recursos foram destinados através de sua emenda parlamentar. Só que atribuiu a culpa somente ao prefeito em não ter concluído a obra e que a responsabilidade de fiscalizar seria da Caixa Econômica Federal.
“A emenda parlamentar foi destinada para a obra citada sim, como várias outras que fiz ao longo de minha carreira parlamentar. Agora, quanto a execução da obra, divide-se a responsabilidade entre a Caixa Econômica Federal, de fiscalizar para que seja efetuada a liberação do recurso, e da Prefeitura Municipal, de concluí-la”, disse Gastão.
Vieira tomou posse nesta sexta-feira na pasta. Ele substituiu Pedro Novais (PMDB-MA), que deixou o cargo depois de a Folha revelar que ele usava funcionários pagos com dinheiro público em atividades particulares.


Fonte: Blog do Luís Cardoso



POSTO DE SAÚDE É ASSALTADO DE NOVO E CRIMINOSOS DEIXARAM RASTROS DE CRUELDADE


Foto de José Renata, vítima da agressão covarde,cedida para Correio Buritiense.
O Posto de Saúde de Buriti (Centro) foi novamente alvo de criminosos que roubaram equipamentos e agrediram gravemente o segurança José Renato, filho de seu Manezinho, que se encontra em coma, em Teresina (PI), respirando por ajuda de aparelhos, mesmo após intervenções cirúrgicas. O roubo aconteceu durante a madrugada de sexta para sábado e a agressão ao vigilante supõe-se que tenha sido com um pé-de-cabra ou ripa.
A polícia civil investigará o caso e a população exige, chocada, uma resposta rápida para este que já é o segundo roubo ao Posto, mas com o diferencial da brutalidade contra um trabalhador, que no exercício de seu trabalho e, praticamente, sem direitos trabalhistas assegurados, tornou-se vítima da violência que cerca nossa cidade.
Naturalmente, este fato nos remete para o primeiro roubo dos equipamentos de ultrassonografia e Raios X, de um analisador hematológico SDH-20 ( estimado em R$ 38.000,00), analisador bioquímico Bioplus-2000 ( cerca de R$ 7.000,00) e de um microscópio, além de várias sondas, ocorrido ano passado e que até hoje está imerso em dúvidas, suspeitas, silêncio por parte das autoridades e nenhuma conclusão do inquérito foi apresentado para população, que merece explicações tendo em vista que é o dinheiro público que está sendo surrupiado ao roubarem equipamentos de alto valor.
O custo total dos dois roubos, está estimado em cerca de R$ 80.000,00 ( oitenta mil reais).
Alguns questionamentos são necessários se fazer: Teria sido a agressão ao vigilante uma tentativa de queima de arquivo, já que durante o primeiro roubo ele também era o plantonista? Em decorrência da facilidade de acesso ao Posto, teria gente da área da saúde ligada aos roubos? Por que há um silêncio por parte das autoridades responsáveis diretamente pela saúde de Buriti?
Os cidadãos de Buriti exigem respeito com o dinheiro público e faz-se mais que necessárias explicações tanto do prefeito Neném Mourão quanto do secretário de saúde, Edivaldo Pimentel, já que cuidados importantes, como reforço da segurança do Posto, parecem não terem sido tomados mesmo após o primeiro roubo. 


Fonte: Correio Buritiense